Gestão de resíduos é vital para combater o COVID 19

Gestão de resíduos é vital para combater o COVID 19

Com a disseminação do vírus COVID-19 cada vez maior, podemos observar grandes impactos na economia e acima de tudo, na saúde pública. Atualmente no Brasil, o número de infectados ultrapassa os 6.7 milhões segundo o site covid.saude.gov.br. Mas você sabia que o gerenciamento e descarte correto de resíduos hospitalares contribui não só para com o meio ambiente, como ajuda no combate a pandemia?
Estamos aqui para auxiliar você na tomada de decisão sobre o quão importante é o gerenciamento e descarte correto desses resíduos.
 
Segundo o ministério da saúde, a COVID-19 é uma doença causada pelo coronavírus, denominado SARS-CoV-2, que apresenta um espectro clínico variando de infecções assintomáticas a quadros graves. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a maioria (cerca de 80%) dos pacientes com COVID-19 podem ser assintomáticos ou oligossintomáticos (poucos sintomas), e aproximadamente 20% dos casos necessitam atendimento hospitalar por apresentarem dificuldade respiratória, dos quais aproximadamente 5% podem precisar de suporte ventilatório.
 
As recomendações do Ministério da Saúde para se prevenir do coronavírus incluem lavar as mãos com frequência, utilizar álcool não só nas mãos como em objetos tocados frequentemente, manter o distanciamento mínimo de 1 metro, utilizar máscara, entre outros.
Resíduos plásticos: 5 dias
Resíduos de papel: 4 a 5 dias
Resíduos de vidro: 4 dias
Alumínio: 2 a 8 horas
Aço: 48 horas
Madeira: 4 dias
Luvas cirúrgicas: 8 horas
 
Nesse período em que vivemos estão sendo gerados muitos resíduos infectantes, por isso os mesmos necessitam de identificação, coleta, separação, armazenamento, transporte e descarte apropriados.
Conforme a RDC 222/2018 e Resolução CONAMA 358,  os resíduos contaminados com coronavírus devem ser classificados como Grupo A, ou seja, tem a presença de agentes biológicos resultantes da área da saúde que podem ou não estar contaminados, o descarte incorreto desses resíduos podem acarretar riscos ao meio ambiente (contaminando o solo e rios por exemplo) e à saúde pública.
Por isso devemos adotar medidas de contenção não só em ambiente residencial como também empresarial. As empresas devem colaborar para o controle do vírus através da gestão correta dos seus resíduos.
Antes do descarte, esses resíduos deverão receber o devido tratamento que assegure a eliminação das características de periculosidade, a preservação dos recursos naturais e o atendimento aos padrões de qualidade ambiental e de saúde pública.
 
E você? Está fazendo o descarte correto desses resíduos?
 
Sobre a AMBICAMP
Somos uma empresa referência na área de gerenciamento e destinação de resíduos com 20 anos de experiência na área de preservação ao meio ambiente.  Com certificações ISO 9001:2015ISO 14001:2015 e OHSAS 18001:2007, a AMBICAMP oferece ao cliente o Plano de Gerenciamento de Resíduos, onde gerencia resíduos do Grupo B (químicos), Grupo A (infectantes) e Grupo D e E contaminados com o Grupo A ou B. 
Incluindo neste serviço o fornecimento de embalagens rastreáveis, coleta e destinação final, baseado nos critérios técnicos e legislação vigente, assim, como o Licenciamento Ambiental.
 
Clique no banner abaixo para entrar em contanto com a nossa equipe!

Compartilhar Este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Outras postagens
E-books

Descarte de Máscaras

MASCARAS – HERÓI ou VILÃO

Em tempos atuais o uso das mascarás pode seguir duas vertentes .

Notícias

A importância do gerenciamento de resíduos

O gerenciamento de resíduos é um conjunto de procedimentos de planejamento, implementação e gestão para reduzir a produção de resíduos e contemplar a coleta, armazenamento, tratamento, transporte e destino final adequado aos resíduos…